Reunião de conselho (17h) e audiência pública (19h) para debater privatização do Água Branca



É tudo online. As 17h, reunião do Conselho de Orientação do Parque Água Branca. Às 19h, audiência pública convocada pela Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa.

Os organizadores do movimento de resistência à privatização de três parques urbanos estaduais de São Paulo (além da Água Branca, na BarraFunda, o Villa-Lobos e o Cândido Portinari) estão usando suas redes sociais para convocar ampla presença e participação nas duas reuniões que acontecerão nesta quarta-feira, 27/10/21, por meio de plataformas virtuais.  

Às 17h tem início reunião virtual do Conselho de Orientação do Parque da Água Branca, onde a Secretaria Estadual de Infraestrutura e Meio Ambiente (Sima) vai apresentar o modelo econômico de exploração do Parque da Água Branca, por 30 anos. A reunião será realizada via Microsoft Teams, e você pode participar acessando esse link.

Na sequência, às 19h, agora pela plataforma Zoom, você pode participar da audiência pública convocada pela Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) para um debate sobre a concessão dos parques urbanos estaduais.

O link para participar da Alesp é este: https://alesp-live.zoom.us/j/2513304990

Os organizadores do movimento contra a privatização pedem que você mobilize seu deputado ou deputada para participar da audiência.

Aberta ao público para assinaturas de apoio, há ainda uma petição eletrônica – SOS Parques da Água Branca, Villa-Lobos e Candido Portinari –, que pode ser assinada por aqui https://www.change.org/SOSParques

O prazo para consulta pública acerca das concessões termina dia 2/11/21. Está sendo solicitada uma prorragação de dois meses.

Veja mais nas na página do Instagram @sosparquedaaguabranca

Parque da Água Branca tem sido palco de manifestações constantes contra a privatização


Comentários

+VISITADOS

Assim ficará conjunto de habitação popular no terreno da antiga Usina de Asfalto

Terreno da Usina de Asfalto dá lugar a 417 unidades de habitação popular

Mais uma rua da Barra Funda implanta Vizinhança Solidária