Bienal do livro terá campanha a favor da Biblioteca Escolar


O Conselho Regional de Biblioteconomia do Estado de São Paulo (CRB-8) estará no principal evento literário da América Latina, a 26ªBienal Internacional do Livro de São Paulo, que acontece de 2 a 10 de julho, no espaço de eventos Expo Center Norte, na Zona Norte de São Paulo. Na abertura da Bienal, o CRB-8, em parceria com o Conselho Federal (CFB), lançam a Campanha Nacional "Sou biblioteca escolar".
A ideia é sensibilizar o governo para o cumprimento da Lei 12.244/10 que dispõe sobre a obrigatoriedade de bibliotecas escolares em todas as instituições de ensino públicas e privadas do Brasil A legislação, sancionada em 24 de maio de 2010, também obriga todos os gestores a providenciarem um acervo de, no mínimo, um título para cada aluno matriculado. No entanto, o fim do prazo para o cumprimento dessa Lei terminou em maio de 2020, e a realidade ainda é bem diferente.
“Passados doze anos que a Lei da universalização das bibliotecas escolares foi aprovada, ainda há muitas escolas desprovidas de biblioteca, sem que haja sanção pelo descumprimento da Lei. Queremos na Bienal Internacional do Livro, com apoio da sociedade, sensibilizar as autoridades para que essa importante Lei seja cumprida”, salienta a presidenta do CRB-8, Ana Cláudia Martins.

Apoio ilustre
Figuras expoentes da política de diversos partidos, das artes, do social, universidades e que apoiam a Campanha Nacional "Sou biblioteca escolar" devem passar pelo estande. Entre outros, já estão confirmadas as presenças da deputada federal e primeira prefeita eleita por São Paulo, Luiza Erundina, e do Padre Julio Lancelotti.
No dia 9 de julho, das 17h às 19h, o coordenador da Pastoral do Povo de Rua em São Paulo, o padre Júlio Lancellotti participa ainda de um bate-papo sobre sua campanha #AporofobiaNão, contra a ‘aporofobia’: a aversão aos pobres. O encontro tem a participação do presidente do Movimento SP Invisível, André Soler, do escritor Guilherme Moura Brito e mediação de Valéria Valls, e acontece na sala blogueiros.

Programação no estande
O estande do Conselho Regional de Biblioteconomia do Estado de São Paulo, que este ano tem como tema "Bibliotecas na formação de um mundo melhor", terá uma rica programação cultural durante toda a Bienal.
Entre elas, um bate-papo com “Mário de Andrade: coisas de sarapantar”, com o ator Pascoal da Conceição, que já interpretou o escritor na minissérie Um Só Coração; uma performance do ator Paulo de Jesus que com o uso cênico da perna de pau trará trechos da obra “Memória Póstumas de Braz Cubas”, de Machado de Assis. Além de saraus, literatura de cordel, oficinas, e a participação dos músicos Phanton DK e James Lino.
A programação contará ainda com um debate com representantes da Agência Lupa e CGI BR que irão discutir um tema muito atual, fake News; o público também poderá entender mais sobre acessibilidade com representantes da Biblioteca Louis Braille, idealizada por Dorina Nowill, além de um bate-papo com o escritor e influencer Wanderson Dutch sobre diversidade e desafios, e o lançamento do livro “LGPD: diálogos sobre a privacidade e a proteção de dados pessoais”.


Incentivo à leitura desde cedo
Para estimular a leitura desde muito cedo, o estande do Conselho Regional de Biblioteconomia do Estado de São Paulo terá uma série de atividades para os pequenos. Entre elas, contação de histórias, oficinas de rima, intervenções de bonecos com a Cia de Bonecos Urbanos (foto) com os atores manipuladores que já atuaram no programa Cocoricó, da TV Cultura.
A Bienal acontece de 2 a 10 de julho, no espaço de eventos Expo Center Norte, na Zona Norte de São Paulo, com 185 expositores e perspectiva de 600 mil visitantes. 
A programação do CRB-8 pode ser conferida em: https://www.bienaldolivrosp.com.br/pt-br/expositores/perfil-do-expositor.org-21edafd8-396b-402b-bffb-7adc688a9dd2.html#/

Comentários

+VISITADOS

Assim ficará conjunto de habitação popular no terreno da antiga Usina de Asfalto

Terreno da Usina de Asfalto dá lugar a 417 unidades de habitação popular

Mais uma rua da Barra Funda implanta Vizinhança Solidária