Mobilização contra privatização do Água Branca continua. Nesta 4ª-feira tem debate online


O tempo chuvoso do último domingo (24/10/21) não impediu que moradores do entorno e usuários de outras regiões da cidade se reunissem no Parque da Água Branca, para mais uma manifestação contra sua privatização.

Como na tarde do sábado 16/10, a manifestação, com cartazes, faixas e pronunciamentos terminou com um abraço simbólico ao parque, realizado ao redor da arena central do Água Branca.

O Parque Estadual da Água Branca, oficialmente Parque Fernando Costa, é o único na cidade que abriga animais de várias espécies, que vivem soltos, além de reunir, em seus cerca de 140 mil m², exemplares valiosos de fauna e flora.

Entre outras manifestações questionando a privatização, o Colégio São Domingos (ver vídeo) reuniu professores e estudantes no parque para pedir transparência no processo de concessão do Água Branca à iniciativa privada.

Estudantes e professores do colégio pedem que sejam mantidas as características do parque. Com atividades culturais, oficinas, proteção dos animais, funcionamento dos espaços de leitura, do aquário e do Mugeo, o Museu de Geologia.

No dia 20/10, a Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente (Sima) prorrogou, pela segunda vez, o prazo para a população fazer contribuições à consulta sobre a concessão dos parques Água Branca, Villa-Lobos e Candido Portinari.

De acordo com o site da Sima, até 2 de novembro as pessoas podem enviar sugestões, que serão analisadas para aprimoramento do edital.

Também serão realizadas reuniões virtuais com acesso público a todos interessados dos conselhos do Parque Villa-Lobos (26/10) e do Parque da Água Branca (27/10).

Para a reunião online que debaterá a questão do Parque da Água Branca, nesta quarta-feira, 27/10, às 17h, os interessados devem acessar o link que disponibilizamos aqui da plataforma Microsoft Teams.

Veja imagens (fotos Francisco Souza) do Água Branca no último domingo e confira abaixo-assinado online contra a privação dos parques: https://www.change.org/SOSParques

































Comentários

  1. Pela preservação do Parque da Agua Branca e suas características originais rurais únicas! Seus serviços à população são incompatíveis com a concessão à empresas privadas!


    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe seu comentário

+VISITADOS

Assim ficará conjunto de habitação popular no terreno da antiga Usina de Asfalto

Terreno da Usina de Asfalto dá lugar a 417 unidades de habitação popular

Mais uma rua da Barra Funda implanta Vizinhança Solidária